Pequeno Poema Paranóico

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pequeno Poema Paranóico

Mensagem  Damnus Vobiscum em Dom Ago 03, 2008 10:18 am

Há na substância nasalar certo demônio
Que de receios insensatos se alimenta
Colapsos da alma, essência de estramônio
Visões do futuro em presente de tormenta.

Um inspirada e expia-se a culpa inútil
Momento satisfatório de insanidade pura
Orgasmo mental indecorosamente fútil
Química fugidia de uma alma insegura.

O negro íncubo da alva maquinação
Domina egoísta o organismo viciado
O medo invade o que antes foi razão
O pobre fantoche por fios controlado.

Não há na abstenção um abrigo seguro
O desejo incontrolável açoita impiedoso
O mercador em seu sujo antro escuro
Espera que o autômato apareça ansioso.

Buscando o combustível de sua realidade
Não tarda em chegar o servo da loucura
Pagando em dinheiro pela sua ansiedade
Acorrenta-se ao prazer que o tortura.
avatar
Damnus Vobiscum

Masculino Número de Mensagens : 5
Idade : 42
Localização : Extrema - MG
Data de inscrição : 03/08/2008

Ver perfil do usuário http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=1514

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum