laura riding - sem palavras

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

laura riding - sem palavras

Mensagem  kelner em Qui Fev 21, 2008 8:43 pm

http://www.revista.agulha.nom.br/albertopucheu.html

O tímpano está no fim
A íris ficou transparente.
O sentido se desgasta.
Até o sentido está transparente.
A pressa alcança a pressa.
A terra arredonda a terra.
A mente encosta a mente.
Claro espetáculo: cadê o olho?
Tudo perdido, nenhum perigo
Força a mão heróica.
Corpos não se opõem mais
Um contra o outro.
O mundo acabado
É semelhança em toda parte.
Caem os nomes do contraste
No centro que se expande.
O mar seco estende o universal.
Nem súplica nem negativa
Perturbam a evidência geral.
A lógica tem lógica, e eles ficam
Trancados nos braços um do outro,
Senão seriam loucos,
Com tudo perdido e nada que prove
Que até o nada sobrevive ao amor.


Poema “Fim do
mundo”, de Laura Riding



leiam resenha sobre a poetisa. No link
[/size]

kelner
Colunista

Masculino Número de Mensagens : 37
Idade : 40
Localização : Rio de Janeiro
Data de inscrição : 21/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum